Teoria e prática em sintonia no Conselho da In Forma

O Conselho de Administração de uma empresa é responsável pelo monitoramento da gestão na realização de suas estratégias e na obtenção dos resultados planejados. Fazer parte de um grupo como esse traz para o executivo, além do sentimento de valorização, um estímulo para que ele esteja, cada vez mais, engajado e focado nos negócios daquela marca.

José Carlos Cavalcanti, membro do conselho da In Forma, afirma que ocupar esse espaço na empresa representa, para ele, uma grande responsabilidade. “Como profissional, atuando no segmento de tecnologias de informação e comunicação (TICs) há mais de vinte anos, é uma honra pertencer a uma das mais inovadoras empresas deste setor no país. E completa: como professor de disciplinas relacionadas à economia das empresas considero que, atuando no centro de governança da In Forma, é possível constatar como teoria e prática se complementam. A In Forma foi uma das empresas que serviram de base para o desenvolvimento do meu livro ‘Efeitos da TI na Arquitetura Empresarial, na Governança e no Crescimento’, publicado em 2015. Hoje, vejo na prática como é fundamental o contato com a realidade das empresas para a estruturação de uma linha de pesquisas acadêmicas sólida”, comenta o conselheiro.

As pesquisas de Cavalcanti são focadas no fenômeno da emergência das empresas estruturadas a partir de plataformas online e no avanço da Inteligência Artificial no cotidiano das pessoas e dos negócios. “A In Forma está desenvolvendo uma nova linha de produtos e serviços que caminha nesta direção. Logo, a possibilidade de transferências de conhecimento entre empresa e academia é algo que entusiasma qualquer pesquisador conectado com a fronteira tecnológica e com o desenvolvimento dos novos modelos de negócios”, analisa ele.

Na sua visão, a In Forma está deixando de ser uma empresa ‘tipo tubo’, de um único produto, desenvolvido de forma linear desde uma ideia, passando pelo seu desenvolvimento e, finalmente, até sua comercialização, para se tornar uma empresa ‘tipo plataforma’, de multi-produção, onde o valor nela gerado é fruto de um ecossistema de produtos, serviços e players, a partir de uma sofisticada arquitetura de negócios.

Associando o conhecimento das pesquisas à sua atuação no Conselho, ele avalia o Plano de Negócios desenvolvido pela empresa como um plano ousado, que visa atender à tendência crescente de mais sofisticação nos processos de tomada de decisão das empresas e, assim, expandir sua oferta que é reconhecida pela confiabilidade, através de inovação em TI na gestão de ativos físicos. “A In Forma tem se posicionado estrategicamente ao oferecer sistemas de informação especializados que promovem o ganho de confiabilidade demandada por este mercado. E tem uma ousada visão de futuro, desejando estabelecer uma plataforma para preencher a lacuna de inteligência e conhecimento na área de gestão de ativos, e estar entre os 20 maiores fornecedores globais desse segmento até 2020’, finaliza o professor.

Para isso, a empresa  está envidando os esforços necessários para o alcance desse posicionamento futuro, através de parcerias estratégicas relevantes, e de uma gestão empresarial moderna, sólida, transparente, e sempre preocupada com o bem-estar dos seus parceiros e colaboradores

O professor José Carlos Cavalcanti é engenheiro Civil pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE;  MSc em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ; PhD em Economia pela University of Manchester- Manchester/Inglaterra; Professor da UFPE nos cursos de Economia e Sistemas de Informação; Autor do livro “Effects of IT on Enterprise Architecture, Governance and Growth”, publicado nos EUA em 2015 pela IGI-Global. Confira o livro em: http://book.creativante.com/

Para saber mais sobre o professor, acesse: http://www.creativante.com/new/