In Forma Software

Como a In Forma contribui no desenvolvimento de projetos de P&D nas companhias?

Para acompanhar os avanços tecnológicos nas diversas áreas do setor elétrico, as empresas têm investido cada vez mais em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Por outro lado, não basta capital e força de vontade para levar essas iniciativas adiante, já que elas devem estar de acordo com os critérios da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

 

As empresas do setor elétrico são obrigadas a contemplar uma série de requisitos impostos pelo órgão regulador para implantar projetos de P&D que obtenham um bom retorno do investimento e proporcionem lucro futuramente. Diante disso, é primordial que haja muito planejamento e estudo, além de também uma visão ampla da realidade do mercado e dos clientes.

 

Neste post, vamos destacar o cenários dos projetos de P&D na indústria de energia e como a In Forma pode contribuir para as companhias atingirem uma excelente performance ao apostar em inovação. Confira!

 

A importância dos projetos de P&D no setor de energia

 

Uma maneira de potencializar os processos que envolvem a geração, transmissão e a distribuição de energia é incentivar os investimentos em tecnologia. Contudo, isso não é tão simples quanto parece, pois é fundamental ter uma dimensão de como a aquisição de sistemas e de equipamentos pode ser um diferencial para as companhias do setor.

 

Uma prova disso é que a ANEEL elaborou um Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Esse documento é responsável por definir as diretrizes e as orientações para a elaboração de projetos de P&D regulados pelo órgão.

 

Um aspecto positivo o manual é guiar os projetos para que tenham como foco a inovação para utilizar a tecnologia a fim de enfrentar os desafios impostos pelo mercado energético. Em virtude disso, os trabalhos devem ser originais e inovadores, sem deixar de apresentar metas e resultados. Por isso, as empresas devem enviar para a instituição reguladora as propostas de projetos de P&D divulgando dados sobre os resultados previstos, a aplicabilidade, os gastos envolvidos na execução e a estimativa de retorno financeiro.

 

Aprovação

 

Também devem ser encaminhadas ao órgão regulador informações sobre a relevância da pesquisa e o grau de inovação pretendido com essa iniciativa. Depois de finalizada, a proposta de projeto deve ser enviada para a organização responsável, que fará uma análise das perspectivas de resultados e dos investimentos que serão realizados. Esses passos se fazem imprescindíveis para aprovar de forma íntegra ou parcial o projeto.

 

Em um momento em que a transformação digital está presente de forma marcante na sociedade, é indispensável que as companhias de energia priorizem atividades com foco na melhoria contínua dos serviços. Essa priorização deve ser realizada com critério e planejamento, para que esteja de acordo com os parâmetros estabelecidos e contribua para a conquista de resultados mais significativos.

 

Como está o cenário de desenvolvimento de projetos atualmente?

 

Como dito anteriormente, os órgãos reguladores exigem que as empresas do setor energético desenvolvam projetos P&D. Dessa forma, torna-se obrigatório que as companhias energéticas passem a ter um direcionamento constante para a inovação em curto, médio e longo prazo.

 

A obrigatoriedade de realizar uma pesquisa pode ser prejudicial caso a empresa não esteja preparada para seguir com as práticas solicitadas pela agência reguladora. Uma vez que, encontra-se um alto risco da criação de projetos que podem não proporcionar nenhum retorno.

 

Ou seja, são ações que vão não apenas desperdiçar recursos humanos e financeiros das empresas, como também dificultar o atendimento aos indicadores estabelecidos pelo órgão regulador.

 

Com o desenvolvimento tecnológico ocorrendo de maneira cada vez mais intensa em vários segmentos da economia, o setor elétrico deve seguir essa tendência para contribuir, de forma decisiva, para o crescimento econômico e o atendimento das demandas do público-alvo.

 

Além dos fatores regulatórios, as companhias energéticas precisam acompanhar de perto as transformações digitais. Afinal, essas inovações são o caminho para que o setor consiga obter resultados mais expressivos.

 

Como a In Forma contribui para o desenvolvimento de projetos de P&D?

 

É nítido que as empresas do setor enfrentam um grande desafio, que consiste em adotar recursos tecnológicos para atingir resultados mais relevantes dentro dos parâmetros estabelecidos.

 

Não é uma tarefa simples de ser executada, principalmente em um setor regulado. Por isso, a In Forma tem como meta ajudar as companhias do setor a desenvolverem projetos que estejam adequados com as normas dos órgãos governamentais.

 

Com profissionais qualificados e experientes, a In Forma possibilita que as empresas identifiquem fatores complexos em um projeto P&D com razoabilidade de custo. Envolvendo o estudo de viabilidade técnica e econômica, além dos retornos dos investimentos.

 

Essas informações precisam estar devidamente alinhadas para assegurar que a empresa terá o resultado previsto para o projeto. Assim, é possível também identificar pontos de melhoria para que com planejamento adequado, o projeto siga adiante e consiga atingir a performance esperada.

 

Conhecimento

 

Por estar há mais de 25 anos no mercado de energia, a In Forma tem o conhecimento necessário para formatar projetos que seguem os critérios definidos. Para isso conta com um departamento focado em P&D que é composto por mais de 15 profissionais – pesquisadores em formação e colaboradores com mestrado e doutorado.

 

Outro ponto positivo é a experiência em vários trabalhos que contemplam as exigências do órgão regulador. A In Forma já executou diversos projetos de pesquisa e desenvolvimento para empresas do setor elétrico, seguindo rigorosamente as normas do programa de P&D da ANEEL.

 

Atualmente, a In Forma está desenvolvendo 6 projetos de P&D ANEEL que abordam assuntos como a otimização da execução de instruções operacionais, inspeção de drones, otimização de decisões de renovação de ativos, mapas de riscos em tempo real baseados em aprendizagem de máquina, gestão e integrada dos riscos e manutenções preditivas através do uso de inteligência artificial.

 

Se você está em busca de mais informações sobre como adotar as melhores práticas no segmento de pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico, a recomendação é agendar uma reunião com a nossa equipe.

 

Estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas e ajudá-lo a vencer novos desafios!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp